app corona virus

Na era digital, a população tem acesso a vários canais de informação na palma da mão. Através de redes sociais que podem ser acessadas com muita facilidade por aparelhos de celular e tablets, uma avalanche de informações chega até nós diariamente. Porém, é preciso muito cuidado para filtrar o que é confiável. Pensando nisto, o Ministério da Saúde disponibilizou o App Coronavírus-SUS com o objetivo de conscientizar a população sobre o Corona Vírus COVID-19. O aplicativo conta com as seguintes funcionalidades:

  • Mapa indicando unidades de saúde próximas;
  • Informativos de diversos tópicos como os sintomas, como se prevenir, o que fazer em caso de suspeita e infecção e etc;
  • Área de notícias oficial do Ministério da Saúde com foco no Coronavírus;
  • Em caso de suspeita de infecção, o cidadão pode conferir se os sintomas são compatíveis com o do Corona, e caso seja será instruído e encaminhado para a unidade de saúde básica mais próxima.

O aplicativo Coronavírus-SUS está disponível para celulares com sistema operacional ANDROID (Google Play) e IOS (App Store).

WhatsApp de Denúncia

Com o objetivo de alertar e esclarecer a população sobre as Fake News que começaram a ser disseminadas sobre o tema, foi disponibilizado um número de WhatsApp para envio de mensagens da população para apuração pelas áreas técnicas do Ministério da Saúde e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira. Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61) 99289-4640.

Cuidado com Golpes!

Recentemente, um aplicativo falso evidenciou a necessidade de se tomar cuidado com o que se instala no celular. O app Covid-19 Tracker prometia fornecer dados sobre o coronavírus no mundo e estava sendo divulgado por links nas redes sociais. Na verdade, tratava-se de um software mal intencionado que bloqueia os aparelhos e exige dinheiro dos usuários.

O vírus fez várias vítimas em Portugal, fazendo com que o Centro Nacional de Cibersegurança do país emitisse alertas. “Em face destes casos, é aconselhada extrema prudência no acesso, na recepção e na partilha de conteúdos digitais associados à temática da pandemia Covid-19, devendo dar-se prioridade a fontes oficiais e reputáveis de informação”, divulgou o órgão.

No Brasil, o Sindicato dos Policiais Civis de Goiás também se pronunciou. “O aplicativo falso, na verdade, é um malware que criptografa e bloqueia os celulares. Após hackear, solicita o pagamento em bitcoins para liberação do dispositivo infectado”, detalhou. A quantia exigida é de US$ 100, ou seja, mais de R$ 500.

Para evitar riscos como esse, é necessário analisar o aplicativo antes da instalação. Por padrão, o usuário deve desconfiar de softwares que não estejam cadastrados em plataformas de downloads, como o Google Play ou a App Store, por exemplo. Aplicativos que precisam ser baixados a partir de outros sites não oficiais são suspeitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.