O canal de atendimento ao cliente pode ser implementado de diversas formas tais como canal telefônico, whatsapp, chat online, email e redes sociais. O importante é saber que todo cliente quer e tem o direito de ser bem atendido, seja lá qual for o produto ou serviço que estiver adquirindo. Caso queira entrar em contato com o Credsystem, utilize um dos números de telefone, whatsapp ou emails a seguir.

SAC é o Serviço de Atendimento ao Cliente das empresas prestadoras de serviços e vendedoras de produtos. O objetivo deste canal de comunicação  é resolver as demandas dos clientes sobre dúvidas, reclamações, cancelamentos, etc. O contado do cliente com o Serviço de Atendimento ao Cliente deve ser gratuito, isto é, o atendimento das solicitações dos clientes não pode resultar em qualquer custo. Quanto à qualidade do atendimento, o SAC deverá obedecer aos princípios da boa-fé, transparência, eficiência, celeridade e cordialidade, além disso, o atendente que lhe prestará o serviço deverá ser totalmente capacitado para lhe prestar o melhor atendimento possível. Você também possui o direito de ter seu contato transferido do atendente do SAC para o setor competente da empresa, que seja devidamente capacitado a atender os seus questionamentos.

É muito comum que os clientes não entendam a diferença entre SAC e Ouvidoria. O Serviço de Atendimento ao Cliente é a primeira forma direta de comunicação entre cliente e empresa para a resolução de problemas e dúvidas. Já a ouvidoria é um canal mais amplo do atendimento ao cliente. O contato com a ouvidoria deve ser a última tentativa de contato do cliente com a empresa antes de um processo judicial ser iniciado. Para ter acesso à ouvidoria, um cliente precisa primeiramente entrar em contato com o SAC. Se o atendente do SAC não solucionar o problema do cliente, o mesmo deve entrar em contato com a ouvidoria. Finalmente, se o canal de ouvidoria não resolver o problema, o cliente deverá acessar o órgão regulador da categoria ou ir à justiça para garantir seus direitos enquanto consumidor.

Quadro Resumo dos Canais de Contato do Credsystem

Canal para Falar Contato Credsystem
Telefone de SAC do Credsystem Não tem
Chat Credsystem para Suporte Direto no site.
Fale Conosco Credsystem www.credsystem.com.br/contato/
WhatsApp Credsystem Atendimento varejista: (11)99421-3017
Atendimento pessoal: (11)4003-3900
Email Credsystem de Atendimento [email protected]
Ouvidoria Credsystem 0800-777-5297
[email protected]
www.credsystem.com.br/por-que-credsystem/#formulario
Central de Relacionamento Credsystem Capitais e regiões metropolitanas: 4003-3900
Demais localidades: 0800-729-3900
Ajuda Online Cartão Credsystem www.credsystem.com.br/para-voce/
Canal de Cobranças Credsystem Qualquer região do Brasil: (11) 3304-1027
Telefones fixos fora de São Paulo: 0800-884-1788
[email protected]

Inovar trabalhando com o que a gente já sabe? Crescer no futuro valorizando o presente? O Credsystem nasceu no varejo em 1996 e o objetivo continua o mesmo: ser reconhecida como a empresa que possui as melhores soluções financeiras para as classes econômicas emergentes. O credsystem entende profundamente de varejo e conhece o dia a dia do seu negócio. O conhecimento e experiência da empresa permitem oferecer soluções, processos e serviços exclusivos e eficazes.

Os produtos de crédito da credsystem são a única opção de pagamento para a maioria dos consumidores. Grande parte deles não possui conta em banco, sendo composta por autônomos ou pessoas sem comprovação formal de renda. Criada em 2018 para fomentar a transformação digital dentro da credsystem, a aceleradora pensa em todas as pontas do negócio. E atua com times que trabalham em squads, utilizando metologias ágeis e Design Thinking para estimular soluções criativas.

Qual é o Fale Conosco do Credsystem?

Ao se tornar cliente Credsystem, você terá todo o suporte para um excelente serviço de crédito e administração de cartões, com diversos meios de contato e telefone divididos para um atendimento mais personalizado, conforme a necessidade de cada cliente: Confira a seguir os telefones de contato do Credsystem para falar com atendente:

Qual é a Central de Relacionamento Credsystem?

  • Capitais e regiões metropolitanas: 4003-3900
  • Demais localidades: 0800-729-3900 (somente chamadas de telefone fixo)
  • E-mail: [email protected]
  • Atendimento de segunda a sábado, das 8h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 20h.

Qual é a Central de Cobranças Credsystem?

  • Para falar sobre dívidas em aberto ou problemas de cobrança.
  • Qualquer região do Brasil: (11) 3304-1027
  • Telefones fixos fora de São Paulo: 0800-884-1788 (somente chamadas de telefone fixo)
  • E-mail: [email protected]
  • Atendimento de segunda a sexta, das 8h às 21h. Sábados, das 8h às 18h.

Qual é a Ouvidoria do Credsystem?

A Ouvidoria do Credsystem é a última instância de atendimento e tem o papel de intermediar, de maneira imparcial e isenta, uma solicitação atendida de modo insatisfatório. Ligue para 0800-777-5297 para falar com a Ouvidoria do Credsystem. Se preferir mande um email para [email protected]. Atendimento de segunda a sexta das 9h às 17h, exceto feriados.

Quais são as Reclamações do Credsystem?

As principais reclamações do Credsystem são cobrança indevida, demora na entrega do cartão, bloqueio/desbloqueio de cartão e cancelamento. Os serviços do Credsystem mais reclamados são cartão de crédito, canais de atendimento, cartão de débito e equipe de atendimento. Os problemas Credsystem mais comuns são problemas com cartões de crédito, problemas com atendimento e problemas na loja.

É importante lembrar que toda empresa possui problemas nos seus serviços e produtos, e com o Credsystem não seria diferente. Mas a empresa tenta superá-los de forma rápida para melhor atender seus clientes. Sendo assim, a sua participação, de forma mais efetiva, relatando as problemas e sugerindo melhorias, é fundamental para que a empresa aperfeiçoe seus processos. Aconselhamos fazer sua reclamação nos canais listados acima. Não obtendo resposta do Credsystem, sugerimos usar o site ReclameAqui.

O ReclameAqui é um site brasileiro de reclamações contra empresas. É um serviço gratuito, tanto para os consumidores postarem suas reclamações quanto para as empresas responderem a elas. Trata-se de um site no qual consumidores fazem um cadastro de seus dados pessoais e podem enviar reclamações. A política de privacidade do site não permite a identificação do consumidor na publicação das páginas, pois as reclamações feitas são indexadas por motores de busca e visíveis para consulta.

O acesso aos dados que foram cadastrados pelo consumidor ocorre apenas com a empresa envolvida, para facilitar a busca da resolução do problema. Assim, é transmitida à empresa envolvida um e-mail com os detalhes, caso ela possua um cadastro para respostas no site. Com os dados gerados, são obtidos rankings automatizados e o Reclame Aqui faz uma avaliação da empresa utilizando diversos critérios próprios. O status máximo de uma empresa no site é possuir o Selo RA 1000.

Você poderá também fazer sua reclamação via WhatsApp. Basta adicionar o número de WhatsApp (11) 97062-2753 e começar o processo que será respondido por meio de inteligência artificial. Em poucos minutos, já será possível ter a reclamação completa pelo aplicativo. Depois de postar o texto da reclamação, o Whatsapp do ReclameAqui envia um link para o usuário validar a queixa no site. Para quem ainda não é cadastrado, é importante preencher os dados para fazer parte dos consumidores que usam a plataforma.

Quais são os Contatos do Credsystem nas Redes Sociais?

Se nenhuma das opções de contato apresentadas até aqui não lhe serviu, a última tentativa seria entrar em contato com o Credsystem pelas redes sociais:

Quais são os Canais de Reclamações dos Clientes?

Sabemos que os canais de atendimento ao cliente (SAC) e serviços de ouvidoria das empresas deveriam ser suficientes para o cliente resolver todas suas questões. Mas nem sempre as empresas atendem os clientes da forma adequada. Pensando nisto, preparamos uma lista de canais de reclamação que todo cidadão pode usar para realizar reclamações a respeito de produtos e serviços.

1 – Procons

Os Procons são órgãos vinculados aos governos estaduais que atuam na defesa dos direitos dos clientes. Os procedimentos variam de acordos com os estados, mas há características comuns. Qualquer pessoa física ou jurídica pode fazer reclamações, que devem ser oficializadas por meio do site www.consumidor.gov.br ou presencialmente nas sedes e postos de atendimento. Não há cobrança de taxas para o auxílio. Alguns Procons possuem sistemas próprios para receber reclamações pela internet, como é o caso do de São Paulo.

2 – consumidor.gov.br

O Portal do consumidor é um recurso criado pelo Ministério da Justiça como parte do Sistema Nacional de Defesa do Cliente. A pessoa pode registrar uma queixa e a empresa tem até 10 dias para responder. Esse procedimento só é válido para aqueles fornecedores cadastrados no site. Ou seja, o serviço depende de uma adesão voluntária das companhias. O portal serve como um canal de comunicação e, no período de 10 dias, a empresa pode dialogar com o cliente. Ao fim do prazo, precisa dar uma resposta à demanda. Já a pessoa que apresentou a reclamação pode comentar o retorno e dizer se considerou a situação resolvida. Se o problema não for resolvido, o Ministério não promove outro tipo de sanção ou processo administrativo.

3 – Banco Central

Qualquer cidadão pode registrar, no Banco Central do Brasil (BCB), reclamações sobre os serviços oferecidos pelas instituições financeiras. Elas ajudam no processo de regulação e fiscalização do sistema financeiro. Entretanto, o BCB não tem competência legal para atuar sobre o caso individual do cidadão. Em caso de conflito com a instituição financeira, o cidadão deve procurar:

  • O local do atendimento ou o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da própria instituição;
  • A ouvidoria da instituição financeira;
  • Os órgãos de defesa do cliente.

4 – Juizados Especiais Cíveis

Para quem recorre à Justiça, a alternativa mais simples é entrar com uma reclamação em um juizado especial cível, que são instâncias específicas dos tribunais de Justiça de cada estado. Pessoas físicas com mais de 18 anos, micro e pequenas empresas e organizações da sociedade civil podem acessar este recurso.

As reclamações têm limite de 40 salários mínimos. Se o valor da causa for maior, o cliente só poderá receber até este limite. Se o caso for de valor de até 20 salários mínimos, não é necessário contratar advogado. No entanto, se o valor for superior, a presença deste profissional passa a ser necessária. Os custos de um advogado são definidos em tabelas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de cada estado.

As reclamações devem ser feitas por escrito, com cópias de documento de identidade, CPF, comprovante de residência e outros documentos que embasem o processo. É preciso ter também dados da pessoa acionada, como nome, endereço, nacionalidade e profissão.

Os juizados especiais buscam resolver os processos por meio de acordos. Para isso são chamadas audiências de conciliação. Caso não haja consenso, o juiz responsável pode determinar uma sanção se considerar que o cliente está correto em seu pleito.

5 – Justiça Comum

Outra opção é apelar à Justiça para resolver um impasse em uma relação de consumo. O cliente pode recorrer aos juizados especiais cíveis ou acionar o Tribunal de Justiça do seu estado. Para isso, independentemente do valor da causa, é preciso contratar um advogado. Mas nem sempre o juizado especial é mais rápido, pois a agilidade depende da fila de processos.

Conheça o Código de Defesa do Consumidor

Você conhece os seus direitos enquanto consumidor? Sabe que existe uma legislação brasileira que protege e defende o consumidor perante práticas erradas do mercado? Conhecer seus os direitos é uma forma de exercer a cidadania e elevar a qualidade dos produtos e dos serviços do mercado.

O Código de Defesa do Consumidor é um marco na defesa dos direitos de quem vai as compras. A população brasileira viveu até o início da década de 90 sem uma lei que protegesse o consumidor. Quem comprasse um produto quebrado era obrigado a se submeter ao critério da loja, já que a escolha de trocar ou não a mercadoria era do vendedor.

A lei trouxe um avanço para as relações de consumo. Entendeu-se que todo consumidor é considerado vulnerável tecnicamente e que independente de classe social, quem consome não tem domínio técnico do que é consumido. A lei garante ao consumidor mecanismos para exercer a sua cidadania, saber dos seus direitos e apropriar-se deles é fundamental para não ter prejuízos.

Confira a seguir os principais direitos do consumidor:

  • Você tem 7 dias para desistir de uma compra pela internet.
  • Pacotes e preços promocionais diferenciados para clientes novos e antigos são ilegais.
  • Estacionamentos não podem se eximir da culpa por furtos ou danos materiais.
  • Toda loja deve expor preços e informações dos produtos.
  • O estabelecimento é responsável por acidentes em seu interior.
  • O pagamento da taxa de serviços não é obrigatório.
  • Consumação mínima é proibida.
  • Nome deve ser limpo até cinco dias após quitação da dívida.
  • É cabível indenização quando o produto é utilizado como instrumento de trabalho.
  • Para os produtos considerados essenciais a troca deve ser imediata.
  • Bancos devem oferecer serviços gratuitos.
  • Se o produto estiver com defeito, o lojista é obrigado a trocá-lo.
  • O consumidor terá 12 meses para utilizar o bilhete em outra viagem para o mesmo destino.
  • Reembolso dos valores pagos a maior.
  • É ilegal cobrar de consumidores itens quebrados na loja.
  • Não existe valor mínimo para compra com cartão.
  • É possível suspender, uma vez por ano, serviços como TV a cabo, água e luz sem custo.
  • Se uma ligação for interrompida, deve ser considerada como uma única chamada.
  • Cobrar pela perda de comanda é prática abusiva.
  • Venda casada também é proibida.
  • Se não pediu, o consumidor não precisa pagar o couvert.
  • Se o imóvel foi comprado na planta e a obra atrasou é direito seu receber indenização.
  • Se receber um produto ou serviço diferente do anunciado, você pode exigir que o anúncio seja cumprido.
  • Não se pode exigir um valor mínimo para o pagamento com cartão.
  • O consumidor não é obrigado a contratar o seguro contra perda ou roubo do cartão de crédito ou débito.
  • Cobrança indevida deve ser devolvida em dobro.
  • Se você comprou algo pela internet ou pelo telefone e não gostou pode devolver.
  • Prazo legal de garantia de 90 dias para produtos duráveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.